Pular para o conteúdo principal

Miguel Falabela: Fábula da Humildade


Comentários

Alice, tive o prazer de trabalhar com esse cara. Pena que os dias corridos e as novas jornadas profissionais, nos afastam das pessoas que gostamos. Hoje ainda nos "zapeamos", mas o contato pessoal sempre é mais gratificante.
Passando aqui também para retribuir a tua visita ao meu blog...
Até breve!!!
Douglas
silvioafonso disse…
Eu, conforme o jornalista Douglas Melo,
também conheço o rapaz. Foi em Mendes
num lugarzinho chamado Cinco Lagos que
a gente, apresentado por um amigo em
comum, dividimos o espaço num barzinho
que ficava na estrada de barro no qual
o "dinamarquês" mantinha um sítio (ca-
sa) há 25, 30 anos.
Quanto ao seu blog, Alice. Ainda estou
cativado por ele.
Beijos.




.
betonicou disse…
Oi Alice! Video muito reflexivo . Palavras cristalinas podem se tornar enxurrada quando vão perdendo ou acrescentando .... Gostei imenso! Grande beijo.
silvioafonso disse…
Pô, pedi tanto pra minha editora deixar
uma palavra aqui pra gente, mas até agora
neca de pitibiriba.
Enfim...


.
Pronto, aqui estou.
Não conheço a pessoa Miguel
mas sou apaixonada pelo profissional
de Teatro, Televisão e suas outras
facetas na Arte.
Comecei a admirá-lo quando morava
no RJ e lia o Jornal O Globo
todos os dias e nas terças feiras o
Miguel escrevia na coluna de cultura,
escrevia cronicas ótimas!
Não fico surpresa de encontrar
aqui pessoas ilustres, mas me alegro
que possa ter conhecimento de fatos
ainda desconhecidos para mim.
Bjins
CatiahoAlc.

Postagens mais visitadas deste blog

Texto 1 - Era assim

Era uma tarde diferente.
Tudo e todos lá fora estava e estavam agitado e agitando.
Mas, dentro... dentro era um silêncio só; daqueles dos bons.
Havia como que uma canção muda no ar.
Tinha impressão de as vezes ouvir o próprio coração e de
 sentir o sangue correndo nas veias.
Era assim.
Aliás sempre fora assim: por fora a sonoridade gritante.
Enquanto por dentro a calma e paz a cada movimento.
Alice Alquimia
domingo, 03 de fevereiro de 2019
Verão no Brasil

Texto 13 - Assim Nua na Chuva

Que a chuva bem vinda molhe meu corpo todo e sem trégua e sem
esquecer de nenhum lugar.
Que lave assim minha carne, minha alma e também
 meus sentimentos tão diversos.
E que assim lavando leve para sempre e para longe
tudo que me afastar de mim mesma.
Que assim nua eu permaneça depois que a chuva
passar.
Não nua de vestes mas sim de sentimentos e atitudes
que não me coduzam ao meu destino.
E caso a chuva volte, será sempre bem vinda como é bem
vinda essa nova era, esse novo tempo e esse novo mes.
Eu os receberei com alegria
Assim Nua na chuva.
Alice Alquimia
Sexta feira, 01 de Março de 2019
Verão e Carnaval no Brasil

Texto 7- Porque a Vida é assim

Sem explicação.
Sem sentido muitas vezes somente o que nos
resta é remar seguindo em frente quase cegamente.
Não dá pra chorar continuamente, mas também não dá
fingir não sentir:
Sejam as tragédias mundiais lá bem longe,
sejam as barreiras por aqui,
seja o com triste acontecimento os meninos do futebol
ou o a morte insperada e trágica de um extraordinãrio
jornalista.
Que sei eu da vida? Nada.
Mas sei que
Tudo segue seu rumo e sempre adiante
Porque a Vida é assim...
Alice Alquimia
3a feira, 12 de fevereiro de 2019
Verão no Brasil